Escaladas.com.br

Até o momento, temos 8.683 vias cadastradas em 1604 locais de 402 cidades de 24 estados brasileiros.

Dados da Via Minas Gerais > Rubim > Pedra das Andorinhas > Fissura Gritos e Gemidos

Ampliar imagem Fissura Gritos e Gemidos
Traçado da via. No detalhe, Luciano Bender na P1, durante a conquista. Foto: Amarildo Chermont
Ampliar imagem Fissura Gritos e Gemidos
Foto montagem que dá ideia das proporções. No detalhe, Luciano Bender na P1, durante a conquista da "Fissura Gritos e Gemidos". Foto: Amarildo Chermont
Fissura Gritos e Gemidos Imprimir informações da via
7º VIIa A1 D2 E2
Cadastrada por: Luciano Bender, em 19-02-2019 às 11:13
Modalidade: tradicional
Tipo de via: principal
Face: norte
Tipo de escalada predominante: chaminé
Grau de inclinação aproximado predominante: Negativo
Extensão: 180 metros
Descrição: Via considerada técnica, apresenta fissuras de todos os tipos e larguras, culminando com chaminés largas. A primeira enfiada, toda em móvel (à exceção de dois grampos utilizados como pontos de apoio em trecho liso durante troca de fendas no início), é praticamente toda negativa, proporcionando lances bastante aéreos. Inicia em oposição pela primeira fenda da esquerda e logo se passa para a segunda fenda, à direita. Dali, há uma troca de fendas, sendo para tal utilizados dois grampos como pontos de apoio, até entrar-se na fenda do meio. Esta fenda se inicia muito fina, tendo sido vencida em artificial A1, e vai alargando gradativamente. Em sua maior parte, a primeira enfiada é feita em uma grande fenda em oposição, com excelente pegada e farto posicionamento para os pés. A primeira parada, a exatos 55 metros da base, é feita em um excelente platô, com parada dupla. A partir daí, entra-se na grande chaminé da via, propriamente, que leva ao cume. A primeira enfiada dessa chaminé, logo que sai da P1, apresenta lances técnicos, de entalamento de corpo, sendo toda protegida por grampos. O grande negativo abaixo dos pés confere uma dose de adrenalina. Após esta enfiada, o 3º esticão da via se faz por uma chaminé média (padrão), com trechos de "escalaminhada" em uma canaleta bastante fácil, e passagens entre blocos de pedra, até terminar em um ambiente escuro e úmido (cuidado com eventuais ninhos de coruja!), na base de uma grande chaminé. A partir desse trecho, deve-se cruzar um bloco de pedra e, por trás dele, iniciar o trecho final da escalada, também em A1 (artificial móvel), realizado em uma microfenda, que proporciona boas colocações móveis, entretanto.

A descida pode ser feita tanto por caminhada (saída à direita de quem sobe a Pedra) quanto por rapel com duas cordas de 60 m.

Obs: o lance de A1 que se dá nos primeiros 25 m, podendo, entretanto, ser realizado em sua maior parte em livre. Há também, entre a troca de fendas logo no início, um lance liso que foi vencido com o apoio de um grampo. O nome da via faz alusão aos gritos e gemidos dados pelos pássaros e demais animais do entorno, sempre presentes durante a conquista. Foram necessárias 4 investidas até atingir-se o cume.
Equipamento mínimo necessário:
  • 2 cordas de 60 m
  • 2 jogos de Friends
Data da conquista: 22/08/2015
Conquistadores (em ordem alfabética):
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Encontrou algo errado? Clique aqui